Crises convulsivas

Crianças que possuem epilepsia têm mais chance de terem crises convulsivas enquanto jogam videogames se ficarem estressadas, muito fadigadas ou realizarem hiperventilação (respirar muito rapidamente). Naquelas que têm epilepsia sensível a luz (fotossensíveis), a luminosidade da tela de televisão durante os jogos pode desencadear crises convulsivas, pois os estímulos luminosos são piscantes ou possuem uma sequência de cores que desencadeia as crises pelo estímulo visual repetido. Essa fotossensibilidade ocorre em apenas 3% daquelas crianças que têm epilepsia, assim a grande maioria das crianças que têm epilepsia pode jogar videogames sem risco de terem uma convulsão devido à luz.

Caso os pais tenham dúvida se seu filho que já tem epilepsia possa vir a ter crises desencadeadas por videogame, eles devem consultar o neurologista. Geralmente é possível prever isso com a realização de um eletroencefalograma. Pais de crianças sem epilepsia, mas que tenham tido alguma crise convulsiva jogando videogame, devem também consultar um neurologista para a investigação de epilepsia.